Notícias de "Lojas Virtuais"
Mostrando postagens com marcador Lojas Virtuais. Mostrar todas as postagens
no image
Rede Anuncio é uma revista online de Notícias de Pernambuco Nosso objetivo é informar aos 185 municípios pernambucanos o que acontece no estado.

O e-commerce ou comércio eletrônico vem crescendo e se tornando a principal forma de comércio entre muitas empresas. Aquelas que ainda não aderiram ao e-commerce estão pensando seriamente, visto que a previsão de crescimento para esse segmento feita pelo presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e CEO da Ebit, Pedro Guasti é de 10% a 15% no ano.


Veja o vídeo com as 5 dicas para montar seu e-commerce



Dica #1 Escolha uma boa plataforma


Primeiramente, você precisa achar uma boa plataforma para comportar sua loja virtual. Há plataformas gratuitas, de código fonte aberto e também pagas. É bem importante visar a sua loja no futuro, pensar a longo prazo na hora de escolher essa plataforma, antecipando se ela vai conseguir comportar o crescimento da sua loja. Atente-se também para o tipo que você vai escolher: geralmente, as lojas gratuitas possuem muitas limitações e barram o seu poder de personalização.



Dica #2 Organize corretamente as seções


Organize direitinho os produtos de acordo com seu segmento. Isso fará a jornada de compra do consumidor mais fácil. Além disso, você deve sempre atualizar os produtos novos e os que estão fora de estoque. É interessante colocar um botão ‘avise-me se esse produto chegou’ e pedir o e-mail do cliente quando um produto volta a estar disponível, fazendo o cliente retornar à sua loja.


Leia também: Serviço ao consumidor: Como balancear atendimento humano e virtual


Dica #3 Invista nos dispositivos móveis


Cada vez mais as pessoas estão comprando pelo celular. Isso porque é um dispositivo prático, compacto (na maioria das vezes) e possui muitas funcionalidades. Além do mais, é muito difícil encontrar alguém que não tenha um smartphone. É imprescindível ter um site otimizado para as dimensões de tela do celular e é também elementar ter uma loja virtual com um design feito especialmente para esses aparelhos. A maioria das lojas virtuais não poss...

Clique aqui para ver a publicação completa

Rede Anuncio é uma revista online de Notícias de Pernambuco Nosso objetivo é informar aos 185 municípios pernambucanos o que acontece no estado.

É fato que o consumo de vídeos vem crescendo em todo mundo. Estima-se que cerca de 7 bilhões de pessoas assistem vídeos todos os dias via YouTube e Facebook. É muita gente vendo muito vídeo. Então, vamos te mostrar mais motivos para usar vídeos no seu E-commerce!


O E-commerce ou comércio eletrônico vem sendo adotado por muitas empresas. Como mostramos no nosso último post, os empresários estão apostando nas lojas virtuais para aumentar suas vendas e ter visibilidade online.


É essencial que no seu e-commerce tenha a descrição dos seus produtos, certo? Tudo deve ser explicado minuciosamente para não haver problemas para o seu consumidor. As empresas geralmente colocam a descrição técnica do produto acompanhada de fotos. Mas, dependendo da foto, você não tem uma boa percepção das dimensões do que você compra ou quiçá da sua sua aplicação. Por isso, a ótima possibilidade são os vídeos. Explicaremos com dados de uma pesquisa feita em 2016 pelo site DemoUp, baseado na sua própria plataforma:



  • 11,6% dos consumidores clicam em vídeos de e-commerce se eles estão disponíveis na página do produto.

  • Os consumidores que assistem os vídeos adicionam produtos ao seu carrinho. Esses vídeos de demonstração de produtos estão aumentando essas taxas de adição em 88,6%.

  • O percentual médio observado de vídeos de comércio eletrônico é 73,8%, muito maior do que qualquer outro tipo de mídia on-line, provando que os consumidores gostam de assistir vídeos de varejo.


Os vídeos foram mais assistidos nos computadores, seguido pelo tablets e depois celulares. Isso vem de uma influência direta do tamanho do botão de assistir e da posição do vídeo na página do produto.Por que usar vídeos no seu E-commerce


Vídeo influencia na conversão



Influência de vídeo é um KPI (Indicadores-Chave de Desempenho) mostrando a influência de um produto de vídeo tem sobre o lucro, observando o ‘adicionar ao carrinho‘ de visitantes que viram e que não viram um vídeo. No 4º trimestre de 2016, as pessoas viram vídeos dos produtos tiveram uma probabilida...

Clique aqui para ver a publicação completa

no image
Rede Anuncio é uma revista online de Notícias de Pernambuco Nosso objetivo é informar aos 185 municípios pernambucanos o que acontece no estado.

Carnaval já está batendo na nossa porta. Em breve, teremos a Páscoa. Essas são algumas das datas comemorativas que aquecem a economia em determinados nichos e promovem descontos para os consumidores. Mas em datas tão importantes assim será que a sua loja virtual está preparada para aguentar o fluxo?


Ao longo do ano, passamos por muitas comemorações. Carnaval, Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Dia das crianças, Natal, Black Friday (que não é bem uma data comemorativa, nem é só na sexta, mas tá na moda), enfim, diversas momentos em que a economia, por um período de tempo, cresce.


Por exemplo, em 2016 no Dia dos Namorados as vendas online aumentaram 16% em comparação com o ano de 2015. Agora se encontra de tudo online: desde ursinho de pelúcia até flores. Sim, delivery de flores, delivery de chocolates. Inclusive online você encontra os produtos mais baratos do que na loja física.


Então, é difícil deixar passar essas datas sem comprar nada. A maioria das pessoas sai para beber no carnaval, compra ovos de páscoa, compra presente para mãe e tenta descolar aquele descontão na Black Friday. Assim como na loja física, as lojas online devem estar preparadas.


Já tive um problema com uma loja virtual. Era Black Friday e o site estava com promoção ótimas. Aquelas promoções de verdade mesmo, não Black Fraude. Consegui escolher o produto e ir para o carrinho, mas na hora de pagar… bum! Caiu o site. E não voltava de jeito nenhum. Quando voltou, o produto estava esgotado.


Dá para notar dois graves problemas aí.


Primeiro: o sistema hospedando o site não aguentou o fluxo e caiu. Se você quer fazer um desconto bombástico que com certeza atrairá os clientes, prepare-se. O sistema cair é uma das maiores frustrações que o consumidor enfrenta. Contrate um sistema que suporte várias pessoas que acessam seu site ao mesmo tempo. Caso contrário, você perderá muitas vendas.


Segundo: falta de estoque. Não é uma boa hora de usar o gatilho da escassez. Você quer vender mu...

Clique aqui para ver a publicação completa

Rede Anuncio é uma revista online de Notícias de Pernambuco Nosso objetivo é informar aos 185 municípios pernambucanos o que acontece no estado.

Para muitos sites, uma ferramenta de pesquisa interna do site é uma obrigação. No entanto, muitas vezes é olhado como mais de uma ideia tardia do que uma verdadeira ferramenta de otimização de conversão – e que por si só poderia estar matando a sua taxa de conversão. Então, o que você deve saber sobre a melhoria de sua pesquisa no site e como você colocar essas dicas em prática? Vamos dar uma olhada.


Pesquisas em site são 200% mais prováveis de converter



De acordo com a pesquisa da WebLinc, os visitantes que pesquisam são 216% mais propensos a se converter do que os usuários regulares. Além disso, a Screen Pages compartilhou os resultados de 21 de seus clientes, o que mostrou (com exceção de um caso) que a receita média proveniente da pesquisa no site era significativamente maior do que os usuários regulares.





screenpages


Usuários que realizam uma busca no site gastam mais tempo que usuários regulares.



Mas mesmo com esses tipos de números apontando para o enorme potencial de conversão da pesquisa no site, apenas 15% das empresas possuem recursos dedicados a otimizá-lo. E apenas 7% dessas empresas estão realmente aprendendo com dados internos de pesquisa de sites e alavancando-o em outras áreas.


Veja essa pesquisa perguntando para as empresas se ela têm uma pessoa responsável pela busca no site.



someone-responsible-for-site-search-bar-graph



42% admitem que ninguém é responsável pela pesquisa no site, e outros 42% têm adicionado à sua lista de responsabilidades. Mas vamos ser honestos, quando foi a última vez que você mesmo olhou para a sua pesquisa no site? Para muitos comerciantes e proprietários do negócio a ferramenta apenas está lá.


E se os clientes não estão recebendo os tipos de resultados que esperam da sua pesquisa no site (ou pior, obtendo links para os sites do seu concorrente), eles simplesmente irão para outro lugar.


É por isso que é vital começar a prestar atenção ao seu mecanismo de pesquisa interno – e fazer alterações que podem levar a melhores resultados para todos. Veja como fazê-lo:



Mire nos...

Clique aqui para ver a publicação completa

no image
Rede Anuncio é uma revista online de Notícias de Pernambuco Nosso objetivo é informar aos 185 municípios pernambucanos o que acontece no estado.

Cada visitante do seu site tem perguntas – muitas delas. Estas perguntas devem ser respondidas antes que o visitante se torne um cliente.



Se visitante é ou não capaz de articular essas perguntas em sua mente é irrelevante. As perguntas podem ser conscientes ou simplesmente residir em algum lugar em sua mente subconsciente.



Se o seu site não abordar ou responder adequadamente a essas perguntas, o visitante vai ter um sentimento de que algo não está certo. Eles podem não saber o que é, mas será suficiente para impedi-los de dar o passo final para se tornar um cliente.



É importante que você fique à frente dessas perguntas, antecipando o que seus clientes querem saber. Veja algumas delas!


Por que eu mereço o seu serviço?



R: Este é provavelmente o maior obstáculo a se superar antes que alguém puxe o gatilho da compra de seu produto ou serviço. Pode não ser a primeira pergunta em sua mente, mas assumindo todas as outras perguntas a se obter resposta, se este não é respondida, o resto não importa. Há quatro maneiras de responder a esta pergunta:




  • Proposta Única de Valor (UVP – Unique Value Proposition, em inglês): Esboce o que te faz original e diferente de qualquer um que vende os mesmos produtos ou serviços. Isso já deve ser fixado no seu modelo de negócios, então apenas certifique-se de articulá-lo em seu site.






  • Longevidade: Quanto tempo você esteve no negócio é apenas um dos muitos fatores que podem inclinar a balança em seu favor. Não terá muito peso, mas às vezes pode ser suficiente. Se você não tem longevidade, então você tem que compensar isso em outras áreas.




  • Atendimento ao cliente: Não é suficiente dizer que você tem bom atendimento ao cliente. Você tem que mostrar. Isso não é tão fácil sem a interação cara-a-cara, mas muitas vezes até as coisas mais pequenas podem ajudar. Os clientes precisam ver que eles são o seu foco principal. Você verá um monte de soluções orientadas ao atendimento ao cliente nesta lista, então preste atenção!





  • Históri...

Clique aqui para ver a publicação completa

Rede Anuncio é uma revista online de Notícias de Pernambuco Nosso objetivo é informar aos 185 municípios pernambucanos o que acontece no estado.

Provavelmente todo empresário que tem uma loja virtual fica frustradíssimo com os abandonos de carrinho. Vamos mostrar aqui os principais motivos para isso acontecer e como reverter essa situação!


A cada 100 potenciais consumidores, 67 abandonam seus carrinhos. Esse número é extremamente perturbador para os empresários que possuem um e-commerce. Esses dados são de uma pesquisa feita pelo site Nextopia realizada em 2016. Mas calma, a pesquisa ainda mostra que 72% dos visitantes só irão realizar a compra 12 horas depois da primeira visita. Ainda sim, o que você pode fazer para diminuir os abandonos de carrinho e maximizar a suas vendas?


1. Preocupe-se com a jornada de compra


Os dados do Nextopia mostram que 25% dos consumidores abandonam o carrinho porque acreditam que a navegação é muito complicada e 21% acreditam que o processo de finalização de compra é muito longo. Essas informações são bem importantes para você organizar a jornada de compra do seu consumidor. É interessante você mesmo, empresário, testar como é o processo de compra na sua loja virtual e se colocar no lugar do seu cliente.


Para que o processo de compra seja facilitado e com uma boa navegação, você deve mostrar para o seu cliente que em apenas alguns passos ele pode realizar a sua compra. Muitas lojas virtuais colocam uma ‘linha do tempo‘ mostrando visualmente para o consumidor que o processo vai ser bem rápido.



Observando o exemplo do site Submarino, podemos ver que em apenas 3 etapas você pode realizar a compra. Mais importante que ter a linha do tempo é ter uma transição entre essas etapas facilitada. Para transitar entre uma etapa e outra basta clicar na palavra no caso do Submarino. Você deve ter muito cuidado para que essas transições não falhem, porque se tem uma coisa que é muito ruim para o consumidor é perder todo o processo de compra porque ele decidiu repensar alguma informação.


2. Facilite o cadastro


Um dos momentos bem essenciais da compra é a hora do cadastro. É o momento que o ...

Clique aqui para ver a publicação completa

no image
Rede Anuncio é uma revista online de Notícias de Pernambuco Nosso objetivo é informar aos 185 municípios pernambucanos o que acontece no estado.
O Facebook tem centenas de recursos incorporados em sua plataforma para ajudar pequenas empresas a prosperar. No entanto, se você for como a maioria dos empresários, você está apenas aproveitando alguns deles para as suas estratégias de Marketing Digital.

Com a audiência do Facebook superando a 1,8 bilhões de usuários ativos mensais, ele passou a ser uma peça fundamental para o Marketing Digital. Conhecer os mais recentes recursos de marketing e como você pode usá-los para o seu negócio pode lhe dar a vantagem competitiva. Já falamos aqui no blog sobre 3 maneiras de melhorar os seus anúncios, como utilizar o Messenger Day para o Marketing e até mesmo como criar o seu próprio filtro para Stories. Confira agora 4 ferramentas para aproveitar no seu negócio:

Ferramenta de Insights de Audiência









Loja de Produtos do Facebook


Você sabia que você pode vender seus produtos diretamente no Facebook? A Loja de produtos do Facebook introduziu uma nova maneira de vender seus produtos on-line: vendê-los na sua página.

Usando instruções simples, você pode configurar uma loja de produtos em apenas alguns cliques. Durante a instalação, você pode escolher se deseja que as pessoas a comprem diretamente na rede social ou se você quer que a compra seja realizada no seu site. Vender produtos diretamente na sua página permite que você se conecte com um público de mais ou menos 2 bilhões de usuários. Lojas de produto também permitem que você coloque seus produtos diretamente na frente dos seus fãs. Estes produtos estão disponíveis para compra, sem ter que deixar a rede social.

Esse recurso pode ser aproveitado mais executando anúncios usando os dados de audiência personalizada de sua ferramenta de Insights de audiência. Então você vai ter maior exposição aos clientes ideais e aumentar suas vendas. Mas, a melhor parte sobre lojas de produto do Facebook é que ela é grátis! O Facebook não cobra uma taxa para usar esse recurso. O Facebook agora tornou-se uma alternativa viável para as marcas que não tem um site. Ou para as que querem evitar o pagamento de honorários de outros mercados on-line como Etsy e Shopify.

Novas ferramentas do Facebook Ads


A plataforma de anúncios dentro do Facebook é uma das maravilhas para o Marketing Digital. Ela possui combinações ilimitadas para criar o anúncio perfeito, oferecendo uma ampla gama de opções de posicionamento para além do tradicional newsfeed. Existem dois novos destinos de anúncios promissores marcas:

Anúncios do Facebook Messenger: fornecem uma oportunidade para você entrar imediatamente em conversas com potenciais clientes e fornecer-lhes uma experiência altamente personalizada. Você pode responder a perguntas ou agendar compromissos, continuando a conversa dentro do aplicativo do Messenger.

Anúncios de vídeo In-stream: De acordo com o Facebook: ” Vídeos In-stream oferecem mais uma oportunidade para chegar a um público. Permitindo que os anunciantes entreguem 5-15 segundo de anúncios de vídeo dentro de vídeos ao vivo e não-ao vivo no Facebook.” Isto significa que se você já teve esperanças de um vídeo viral, você poderia ter encontrado o posicionamento de anúncio perfeito. Este anúncio tem a capacidade de trazer consciência de marca significativa, pois espectadores teram que assistir seu anúncio inteiro desde que é mostrado no meio de um vídeo ao vivo ou não.

Ferramentas de Marketing Live 


O Facebook Live se espalhou como fogo, e as empresas rapidamente estão procurando maneiras de incorporar este recurso popular para crescer seus negócios. Alguns recursos ocultos podem ajudá-lo a elevar seu Facebook vive para o próximo nível.

O recurso de pré-agendamento de livestream agora está disponível para páginas de negócios. Para configurar isto, você deve acessar as ferramentas de publicação na sua página do Facebook e ir na biblioteca de vídeo. A partir daqui, você pode criar e agendar previamente uma live no Facebook. Isso cria expectativa para seu vídeo e permite aos espectadores a opção de marcar seus calendários, então eles podem sintonizar. Com a espontaneidade do Facebook Live, algumas pessoas acham difícil participar sem serem avisadas. Pré-agendamento resolve este problema para os telespectadores preocupados com isso e cria notificações para assinantes sintonizarem, garantindo-lhe o máximo proveito de sua transmissão ao vivo.

Combine sua loja de produtos com seu Facebook Live e faça a transmissão de um infomercial. Esse recurso pouco conhecido somente pode ser usado na sua página do Facebook se você configurou sua loja de produto. Agora, quando você menciona seus produtos em um livestream é possível identificar os produtos em seu vídeo, permitindo que os telespectadores que assistem seu livestream acessem um link diretamente do seu vídeo, onde eles podem comprar seu produto ali mesmo no Facebook.

Há ainda várias outras ferramentas não muito conhecidas do Facebook, mas começar testando essas 4 já é o bastante para aumentar os benefícios do Marketing Digital para os seus negócios.
no image
Rede Anuncio é uma revista online de Notícias de Pernambuco Nosso objetivo é informar aos 185 municípios pernambucanos o que acontece no estado.
O comércio eletrônico brasileiro tem apresentado constante crescimento e as lojas on-line estão cada vez mais profissionais graças ao fácil acesso à tecnologia. Porém, ainda há uma área que parece ser problemática para muitos varejistas on-line, a qualidade da imagem dos seus produtos.

O relatório de comércio eletrônico Webshoppers, realizado pelo E-bit e Buscapé Company aponta que no primeiro semestre de 2015, o e-commerce brasileiro apresentou um crescimento de 16% em relação ao mesmo período do ano anterior, contabilizando um faturamento de R$ 18,6 bilhões.

Imagine que ao entrar em uma loja virtual, o consumidor encontra o produto que tanto almeja, mas ele não pode vê-lo adequadamente pois as imagens são pequenas, um pouco embaçadas e há apenas uma foto de cada produto. Será que ele irá inspirá comprar? Provavelmente não, e há duas razões para isso: o consumidor não consegue ter tanta certeza de como o produto realmente é ou ele duvida da confiabilidade da loja por apresentar imagens pouco profissionais.

De acordo com um teste A/B realizado pela Visual Website Optimizer (software flexível de testes variados), imagens maiores aumentam as vendas em até 9%.

Veja alguns requisitos essenciais para as imagens do seu e-commerce:


– Tamanho: é importante que as suas fotos tenham um tamanho adequado para alcançar alta qualidade. Praticamente todas as câmeras digitais lançadas nos últimos cinco anos, e até mesmo os smartphones, podem reproduzir imagens de alta resolução. As fotos dos produtos on-line devem ter pelo menos 2000 pixels, pois você poderá utilizam zoom nas imagens e elas também serão aceitas em todos os principais mercados online.

 Função zoom: para mostrar os detalhes do produto é muito importante que o consumidor possa ampliar a imagem para ver os detalhes que possam lhe interessar. Para adicionar o zoom ao e-commerce basta instalar um plugin no site, mas mesmo assim é interessante disponibilizar várias imagens ampliadas dos detalhes mais importantes do produto.

– Alinhamento e margens: determinar um padrão de alinhamento e margem branca nas imagens e criar páginas de categoria de produtos visualmente consistentes, resulta em uma melhor experiência de compra ao usuário. O mais importante é que páginas de categoria de itens com aspecto profissional constroem uma relação de confiança com os clientes e apresentam sua loja on-line como um negócio respeitável.

Leia também: [Vídeo] Como vender mais no E-commerce: o produto coringa

– Sombras: as sombras podem favorecer ou arruinar uma imagem de produto. Uma foto feita com má iluminação pode lançar sombras desagradáveis sobre o produto, no entanto, se bem iluminada, a sombra sutil pode adicionar profundidade e dimensão à fotografia. Há diferentes tipos de sombra que podem ser usadas, sendo criadas durante a sessão de fotos ou na pós-produção. As sombras naturais são criadas a partir da utilização de uma fonte de luz natural, tal como uma janela, já as refletoras são produzidas com o auxílio de refletor durante a sessão de fotos ou na pós-produção e, por fim, as sombras amplas podem ser produzidas de diversas maneiras em um estúdio de fotografia.

– Fundo: um fundo liso e limpo é um fator relevante ao criar as imagens do produto. Para a maioria dos produtos um fundo branco liso é o mais adequado. Ao mesmo tempo, este fundo branco também permitirá que você use as mesmas fotos de produtos em muitos mercados on-line. O ideal é utilizar o mesmo fundo para todos os produtos, pois isso dará consistência e profissionalismo ao e-commerce.

– Ângulos: mostrar vários ângulos do produto é crucial. Isso também ajudará o cliente a entender o tamanho do item, visualizar melhor os detalhes do produto, como: bolsos extras, forro, costura especial, etc. Para cobrir bem um produto, fotografe a frente, a parte de trás, na diagonal, o fundo, o topo, o interior e os detalhes do produto. Quanto mais imagens você fornecer, melhor!

– Cor: a cor é outro fator importante para a experiência de compra online. As cores da imagem devem corresponder as do produto para mostrar aos clientes o que eles vão receber e reduzir as devoluções. É importante saber que as telas de computador, bem como navegadores web, tem um perfil de cores diferente, o que significa que cada tela e navegador interpreta as cores um pouco diferente. Para corrigir esse problema e ter a certeza de que as suas imagens de produto são as mais fiéis possíveis, recomendamos que você mude os seus arquivos .jpeg para o perfil de cor SRGB.

– Suportes: o uso de suportes pode ser útil para a sua imagem, especialmente se você precisa mostrar as funções de um produto ou o tamanho dele. No entanto, o suporte não deve desviar a atenção do produto e só considere usá-lo em uma imagem da série. No caso de acessórios, ter o produto mostrado por uma modelo pode ajudar o cliente a compreender o tamanho real dele.

O tempo gasto na produção da imagem está diretamente ligado a conversão de vendas da loja virtual. Lembre-se que a pós-produção (edição e retoque de imagens) também é um passo fundamental para criar imagens comerciais de produtos.

 
Rede Anuncio é uma revista online de Notícias de Pernambuco Nosso objetivo é informar aos 185 municípios pernambucanos o que acontece no estado.

Você gosta de ficar esperando o seu pedido no restaurante? Ou de ficar na fila do banco? Congestionamento acho que você também não gosta, né? Claro que não! Ninguém gosta de ficar esperando, e não é culpa de uma geração imediatista, mas de prazos cada vez mais curtos. Imagino que você já teve a sensação de ter muita coisa para fazer, mas pouco tempo para executar. E isso é normal. Sempre buscamos formas de otimizar o nosso tempo. Porém, quando algo demora, ficamos insatisfeitos, pois pode afetar em outras atividades do nosso dia. Então, deixamos de comer em determinado lugar, de pagar contas naquele banco ou de pegar aquele trajeto, afinal, nossa experiência não foi nem um pouco positiva.

Dessa mesma forma funciona a experiência do usuário no mundo digital. O chamado UX (User Experience) é a forma como visitantes, ou mesmo clientes, navegam pelo seu site. Um relatório feito pela Dynatrace mostrou que 88% dos usuários não voltariam a uma loja virtual que proporcione uma má experiência de uso. São vários fatores que estão envolvidos com a experiência do usuário (UX), como o visual, interatividade, intuitividade, o site ser responsivo para dispositivos móveis (celulares e tablets) e velocidade. Vamos entender por que a velocidade do seu site é tão importante:

A atenção do usuário na internet é curta


Já reparou quanto tempo que você fica em uma página no Facebook ou em um perfil no Instagram? Esse tempo é bem curto, pois a atenção na rede é muito dispersa. Ao rolar a barra infinita do Facebook, do Instagram ou do Twitter, você vê várias postagens, coisas engraçadas, notícias importantes e momentos bonitos, mas nada que te prenda por mais de um ou dois minutos.

E quando estamos em um site não é diferente. Buscamos as informações rapidamente, se não a encontramos de um modo fácil, já saímos da página e entramos na próxima. Se esse site demorar para carregar então, já pulamos na hora para o próximo. Assim, quanto mais veloz o carregamento da página, mais fácil será prender a atenção do usuário para navegar no site.

47% dos usuários esperam que uma página carregue em menos de 2 segundos


Segundo a Kissmetrics, 47% dos usuários esperam que uma página carregue em dois segundos ou menos, e 40% abandonam o site se ele demorar mais de três segundos. Pense que você tem 200 mil visualizações em seu site, caso ele leve mais de 3 segundo para carregar, você pode perder 80 MIL VISITANTES.

Isso pode ser explicado pelo aumento no número de pesquisas através de dispositivos móveis. De acordo com a empresa de inteligência SEMrush, 55% das pesquisas feitas no Google entre 2016 e 2015 foram através de smartphones. E como ninguém quer gastar toda a franquia de dados móveis, é fácil entender por que a taxa de rejeição para sites lentos é tão alta.

Sites lentos reduzem a satisfação do cliente


A mesma pesquisa apontou o atraso de apenas 1 segundo reduz em 16% a satisfação dos clientes com a página. Isso só aumenta a chance de eles não retornarem ao site, ou pior, relatarem a má experiência para amigos.

Cada segundo de demora para carregar reduz 7% da conversão


velocidade de carregamento de um site não exerce efeito apenas no tráfego, mas também na taxa de conversão do site. O levantamento da Kissmetrics também apontou uma queda na conversão de 7% por cada segundo extra que uma página leva para carregar. Da mesma forma, aumentar a velocidade de um site em dois ou três segundos pode aumentar o faturamento em 3,2%.

Ou seja, se um e-commerce vende mil reais por dia, cada segundo de demora para carregar a página reflete numa perda de 25 mil por ano. Praticamente um mês de faturamento jogado fora.

O UX permite que o usuário gaste mais tempo navegando pelo seu site, do que esperando as informações serem carregadas. E para e-commerce isso é ótimo, já que os consumidores ficam mais propensos a adicionar itens ao carrinho.

A má performance de um site afeta em seu posicionamento orgânico


O Google quer continuar sendo o maior buscador do mundo. Para isso, ele procura oferecer os melhores resultados. E oferecer um site lento e desagradável não é uma opção. Dessa forma, a velocidade do seu site é um dos fatores relevantes para o rankeamento nos resultados de busca. Segundo o buscador, um site com problemas de performance é impactado negativamente. Isso porque o Crawler – robô do Google – leva mais tempo para indexar sites lentos.

Então, se seu site está lento, ele pode ter menos páginas indexadas pelo buscador, o que é uma péssima estratégia de SEO, já que ele não aparecerá nos resultados de pesquisas.

Se você quer vender, ter visibilidade digital e principalmente sucesso, você precisa estar atento à performance do seu site. O erro de muitas empresas é não se preocupar com a experiência do usuário, gerando experiências negativas que acabam frustrando e afastando clientes.

Se você busca ganhar espaço nesse ambiente tão competitivo que é a internet, precisa dedicar tempo, energia e recursos necessários para tornar o seu site a melhor experiência possível para o seu visitante.