Direito de cidadania atrai eleitores com dificuldades de mobilidade às urnas no Grande Recife
Direito de cidadania atrai eleitores com dificuldades de mobilidade às urnas no Grande RecifeMaria Auxiliadora, de 85 anos, votou no Recife — Foto: Marina Meireles/G1

No Grande Recife, as dificuldades de mobilidade não impediram alguns eleitores de irem às urnas neste domingo (7). Seja com a ajuda de muletas ou andadores, o direito de exercer a cidadania e a busca por um Brasil melhor através do voto foram os principais atrativos até as seções eleitorais, sobretudo para quem se deslocou sem tanta facilidade até a urna eletrônica.
Orgulhosa de ter nascido em 1933, a aposentada Maria Auxiliadora Andrade, de 85 anos, fez questão de exercer a cidadania e manter-se "invicta" de faltas, mesmo tendo idade em que o voto é facultativo. Com a ajuda de um andador e de algumas cadeiras no caminho até a seção, ela votou na Escola Estadual Brigadeiro Eduardo Gomes, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.
"Esse é o meu dever de cidadã. Eu tinha que vir, como venho todos os anos. Eu tenho orgulho", afirma a eleitora, alegre por ter participado, em 2018, da escolha dos próximos representantes da população.
A perna quebrada também não impediu o eleitor Jonas Mendonça de ir às urnas. Mesmo depois de um acidente de moto que fraturou seu pé esquerdo, ele decidiu exercer seu direito como cidadão comparecendo ao local de votação, em Jaboatão dos Guararapes, e ainda acompanhou a esposa até outra zona eleitoral no mesmo município.
"Vim devido à condição da população. Merecemos um país com mais saúde, educação e segurança. Quero que nossos filhos cresçam num país melhor", diz Jonas, que, mesmo com a mobilidade comprometida, não encontrou dificuldades para encontrar a seção eleitoral.
A administradora do prédio eleitoral que fica na Escola Americana do Recife, na Zona Sul, Juliana Melo, recebeu e auxiliou cadeirantes e outras pessoas com mobilidade reduzida ou com dificuldades de locomoção ao longo do dia de votação. "Trouxemos uma cadeira de rodas para cá justamente para ajudar quem precisasse, disse.
Para ela, eleitores que passam por cima de obstáculos como a mobilidade são um exemplo para o restante da população. "Também tivemos pessoas com autismo, síndrome de Down e Alzheimer votando hoje aqui. Eles vieram por fazer questão do seu voto", contou.

Fonte: G1
Axact

Tiago Coelho

Olá, Sou Criador do site rede anuncio, uma revista online de notícias de Pernambuco.

Post A Comment: