A Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo começa neste dia 6 e segue até o dia 31 de agosto. O público-alvo são as crianças com idade de 12 meses a menores de 5 anos (4 anos,11 meses e 29 dias). Em Caruaru, 62 Unidades de Saúde da Família estão disponíveis para aplicar a vacina no público-alvo das zonas urbana e rural.


O Dia D da Campanha está marcado para 18 de agosto, onde todas as Unidades de Saúde funcionarão das 8h às 17h. A meta é vacinar ao menos 95% das crianças dessa faixa etária. Para receber a vacinação, os pais ou responsáveis devem levar o cartão de vacina das crianças para que o profissional de saúde avalie a situação vacinal.


O sarampo e a poliomielite, conhecida como paralisia infantil, são doenças graves e infecciosas, onde a vacina oferece a proteção. O Brasil enfrenta atualmente surto de sarampo, com registros da doença no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Amazonas.


Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo. De acordo com balanço feito pelo Ministério da Saúde, os surtos recentes estão relacionados à imigração de venezuelanos, comprovada pela identificação do genótipo do vírus (tipo D8), o mesmo que circula na Venezuela. Já a pólio teve seu último caso registrado em 1989.


A vacinação é a melhor maneira de proteger as crianças contra as doenças. O esquema vacinal para poliomielite é composto por três doses da vacina administradas aos 2, 4 e 6 meses, sendo necessários dois reforços aos 15 meses e aos 4 anos de idade. Já a imunização contra o sarampo é feita por meio da vacina tríplice viral, que protege também contra rubéola e caxumba. O esquema vacinal é de uma dose aos 12 meses, com um reforço aos 15 meses.


*Pólio e Sarampo*


A poliomielite é uma doença viral infecciosa que pode, em uma minoria dos casos (1 a cada 200), atacar nervos musculares causando paralisia definitiva em poucas horas, geralmente nos membros inferiores. Em 10% dos casos de paralisia, a infecção atinge músculos respiratórios, levando à morte.


A doença pode ser contraída por contato com água ou comida contaminadas (menor parte dos casos) ou transmitida entre pessoas contaminadas por via oral (contato com gotículas por meio de tosse, espirro ou mesmo ao falar) e fecal (contato com fezes contaminadas).


Os sintomas são semelhantes aos de outras infecções comuns – o que resulta em muitos casos de pessoas com pólio, quando a doença não causa paralisia, a não serem devidamente diagnosticadas. São eles febre, cansaço, dor de cabeça, vômito e enrijecimento do pescoço e dor nos braços ou pernas.


O sarampo, por sua vez, é uma doença viral infecciosa, muito contagiosa (transmitida por via oral) e de alto potencial letal. No mundo, é uma das maiores responsáveis pelos números de mortalidade infantil.


Seus sintomas envolvem febre, dor de cabeça, tosse, manchas brancas na mucosa bucal, conjuntivite e manchas vermelhas (que se espalham do rosto para o resto do corpo). Nos dois casos, as doenças não têm cura, mas podem ser evitadas por meio de vacina.


Axact

Tiago Coelho

Olá, Sou Criador do site rede anuncio, uma revista online de notícias de Pernambuco.

Post A Comment: