No mês passado, o Twitter passou por uma grande atualização em sua política. Ela foi implantada para impedir a produção de spam e bots (ações padronizadas por um software que simulam ações humanas repetidamente, assim como um robô faria), proibindo a postagem de tweets idênticos em várias contas diferentes de forma simultânea.
Isso foi necessário para banir contas que lucram com a repostagem de conteúdos criados por terceiros. Elas retweetam em massa, atrapalhando o bom e agradável funcionamento da plataforma. Yoel Roth, membro da equipe de políticas e confiança no Twitter blog, escreveu que “uma das violações de spam mais comuns que vemos é o uso de várias contas no Twitter para tentar amplificar artificialmente ou inflar a proeminência de certos tweets“. E é isso, como podemos ver, que oTwitter decidiu proibir.
Porém, uma certa polêmica foi gerada desde que esse update foi anunciado, pelo motivo de revirar a rotina dos profissionais de mídias sociais, afetando o desenvolvimento do trabalho das marcas que utilizam a plataforma como mídia de divulgação.

No que esse update interfere?

As ações dos profissionais de marketing ficam comprometidas e, por isso, alguns acreditam que essa nova medida esteja punindo os usuários errados. Essa mudança, por implicar no menor uso de automação (para que os tweets idênticos não sejam postados simultaneamente), faz com que as tarefas dos profissionais de marketing demandem mais tempo para serem realizadas.
Jessica Denson, gerente de Comunicações da Connected Nation, supervisiona diversas contas e diz que essa mudança impactou imediatamente em seu trabalho, pois ela ainda pode postar conteúdo idêntico, mas não pode fazer isso simultaneamente, o que multiplica o trabalho e o tempo gasto.

Como trabalhar com o Twitter daqui em diante?

Os profissionais, por mais que não tenham gostado da atualização da plataforma, dizem que continuarão usando o Twitter e as funções disponíveis, mesmo que o trabalho tenha se tornado um pouco mais desafiador.
retweet, por exemplo, é uma das funções que será muito mais utilizada a partir de agora, já que permite vincular o mesmo tweet, com o mesmo conteúdo, mas sem violar as novas políticas. Sendo a forma que menos ocupa tempo e a indicada pelo próprio Twitter como uma boa alternativa.
plataforma só deixou a observação de que os retweets deverão ser realizados por apenas uma pequena parte das diversas contas que uma mesma empresa gerencia, e que retweets automatizados de alto volume ou agressivos também serãobanidos. Além disso, definiu o dia 23 de março de 2018 como o prazo para que os apps de gerenciamento de mídiaalterassem o modo de trabalho para o adequado ao update, e que contas podem ser suspensas caso violem as políticas estabelecidas.

Axact

Tiago Coelho

Olá, Sou Criador do site rede anuncio, uma revista online de notícias de Pernambuco.

Post A Comment: